DiscaBlog


Feira de Segurança SP by crismazza
27/05/2009, 11:00
Filed under: automação, Segurança | Tags: , ,

Este comentário esta um pouco atrasado. Fui visitar a feira de segurança em São Paulo realizada duas semanas atrás no Espaço Imigrantes.

Foi um evento interessante, muitas câmeras, de todo os tipos que você pode imaginar.

Como todo mercado segue tendências, parece que agora a moda são as fechaduras biométricas, aquelas que você coloca o dedo para identificação e abertura das portas. Tinham mais de 20 importadores e fabricantes. Vi uma bem interessante, que acompanhava um painel de LCD, onde você podia controlar outras funções do local através de interface com o sistema de automação.

Sobre o cabeamento, havia poucas novidades. Os cabos mais usados para esse segmento são os da família RG (59 e 6) com diferentes níveis de blindagem.RGC-59

 E o cabo RF 4mm com e sem alimentação. Existem poucas novidades nesse mercado.

Eu estava acompanhado de um amigo italiano. Ele trabalha com instalações de segurança na Itália, e pareceu muito estranho para ele, que não existem normas de cabeamento relacionadas a esse segmento. Assim cada instalador pode usar o material que quiser, ou apenas seguir o que o cliente dele pedir. Na Europa, existe uma especificação exata de como deve ser o cabo utilizado em cada instalação, relacionando, inclusive, a quantidade de cobre que deve haver em cada fio.

O interessante foi que ao visitarmos alguns stands de cabos para câmera e alarme, nos deparamos com algo no mínimo cômico. Ao falar sobre um fio de alarme, o fabricante dizia que o cabo era 2×22 awg ou 0,60 mm2 de cobre. Achamos estranha essa informação, visto que 22 awg se refere a 0,30 mm2 de cobre. Chamamos um representante e perguntamos a respeito dessa questão. Ele disse: “Esta correto, 2×22 awg, igual a 0,60 mm2″. Não me contive e perguntei: ” Como pode ser possível isso, se 22 awg são somente 0,30 mMANGA-3Xm2 ?”. Então veio a “perola” do dia : ” Então, cada filamento tem 0,30 mm2, como são dois filamentos, é igual a 0,60 mm2 !”. INACREDITÁVEL !  Ele estava somando as espessuras de cada cabo e divulgando como se fosse 0,60 mm2, mas na verdade cada sinal corre no seu fio individual, apenas nos 0,30 mm2 dele. Em resumo, se a pessoa colocasse uma carga que fosse suportada em 0,60 mm2 ali, poderia queimar o cabo e ate sofrer outros problemas.

Meu amigo italiano não acreditou no que ouviu. Ate hoje quando falo com ele, ainda me pergunta se aquilo era verdade. Algo impensável em mercados que trabalham com padrões mais rigorosos de qualidade e ética para com os consumidores.

C.M.

Anúncios